Notícia

roubo de cargas

Roubo de cargas, saiba como evitar

uma  pesquisa divulgada pelo comitê de transporte de cargas do Reino Unido, o Joint Cargo Committee, colocou o Brasil em 6º lugar no ranking de lugares mais potencialmente perigosos para as transportadoras de carga.

Foram 57 países elencados e a posição do Brasil só perde para países que estão em conflito como a Síria, Líbia e Afeganistão, Iraque e Somália. Se retirarmos essas nações, o Brasil ocupa o primeiro lugar absoluto.

Os números são tão alarmantes que a quantidade de ocorrências no Brasil levou 44 dias para superar o registro roubos de cargas em mais de 20 países europeus, além de Estados Unidos e Canadá.

Por ordem de periculosidade, o Joint Cargo Committee organizou: Síria, Líbia, Iêmen, Afeganistão, Sudão do Sul, Brasil, Iraque, Somália, República Centro-Africana e República do Mali.

O que fazer para  evitar o roubo de cargas no Brasil

O rastreamento é um dos investimentos mais comuns para ter menos perdas O cenário de alta periculosidade brasileiro leva as empresas de transporte e cargas a tomarem decisões radicais para preservar o seu patrimônio. Muitas delas chegam a cobrar um preço superior quando é para circular em regiões arriscadas, como Rio de Janeiro e São Paulo.

Outras medidas protetivas fazem parte das ações das companhias que incluem programas de proteção e regras rígidas sobre circulação.

Veja algumas medidas adotadas:

Serviço de rastreamento

A tecnologia tem um papel importante para localizar os veículos roubados. O rastreamento é um dos investimentos mais comuns que as empresas fazem para ter menos perdas. Infelizmente, o rastreamento não atua diretamente na prevenção aos incidentes, mas auxilia para que os veículos sejam localizadas mais rapidamente depois de roubados.

Isca de rastreamento

Essa estratégia é bem inteligente e simples. Consiste em colocar uma isca de rastreamento em meio às cargas. O que quer dizer que mesmo que o bandido se livre do caminhão que é rastreado, ainda terá entre os itens roubados um pequeno rastreador que vai determinar a sua localização.

Serviços de monitoramento

Apesar de muita gente achar que é a mesma coisa, o serviço de monitoramento não é a mesma coisa que rastreamento. O primeiro acontece quando o veículo é monitorado por uma central. A partir disso, o gestor de logística tem controle de onde o caminhão está e percebe logo que ele sai da sua rota, o que é bem comum em abordagens de bandidos.

Veja também: 8 lugares secretos no mundo onde é proibido humano entrar

Treinamento de motoristas

Os motoristas também passam por um severo treinamento de segurança. Eles aprendem a como se comportar em situações de estresse extremo e quais as medidas a serem tomadas se forem roubados.

Mudança de logística

Acredite se quiser, mas há empresas abandonando as rodovias nacionais por conta dos prejuízos dos roubos de cargas. Prova disso são os fabricantes de remédios e celulares que estão recorrendo ao transporte aéreo, ao invés de terrestre.

Escolta

A escolta é um recurso antigo e bem dispendioso para a empresa, mas ainda assim bastante utilizado. As empresas que transportam valores altos, chegam a disponibilizar escolta dupla para realizar o transporte de carga no Brasil.

Cancelamento de rotas

Essa é uma decisão radical, mas que muitas empresas optaram por fazer. Em determinados trechos de São Paulo e do Rio, as transportadoras estão cancelando as rotas e deixando de atender a região por conta dos constantes roubos de cargas e veículos que ocorrem nos locais.

Realizar investigações de fundo completas

A rotatividade de condutores continua a ser uma enorme vulnerabilidade na cadeia de suprimentos, variando de 90% a 130% por trimestre nos últimos anos. Os expedidores devem conduzir as iniciativas de diligência devida ao suprir os requisitos de transporte, bem como realizar investigações de fundo completas sobre qualquer pessoa que manuseie o produto durante o processo de envio.

Prepare sua instalação

Os assaltos a armazéns são os incidentes de maior valor devido ao grande volume de produtos armazenados em um único local. Inspeções de rotina irão impedir a complacência e identificar vulnerabilidades emergentes.

Realizar treinamento de conscientização de segurança

Os condutores são o primeiro nível de defesa na luta contra o crime de carga e sua consciência é fundamental. Eles devem conhecer as ameaças e as melhores práticas para contra-atacar essas ameaças.

Mantenha-se atualizado sobre as tendências de roubo, locais de hot spot e os produtos predominantemente roubados

Os transportadores e transportadores devem rastrear as tendências relativas ao roubo de carga, incluindo o tempo e a frequência circadiana de roubo de carga, flutuação sazonal e áreas de alta ameaça. Os profissionais da cadeia de suprimentos também devem sintonizar as tendências de roubo em commodities para tomar decisões informadas durante o processo de análise de risco.

Esteja preparado para as férias

Historicamente, o roubo de carga aumenta durante os finais de semana de férias para transportadoras, transportadoras e fabricantes. Os expedidores devem se esforçar para manter um sistema de entrega sem demora, e as instalações devem ter cautela adicional durante esse período, suplementando as camadas de segurança física e auditando os processos atuais de gerenciamento de emergência. Nenhum tempo é mais vulnerável do que um feriado prolongado.

Crie uma política de segurança em trânsito

Prática perfeita faz um desempenho perfeito. Os procedimentos de segurança em trânsito variam de acordo com a mercadoria, a localização e o clima. Aplique uma análise cuidadosa à pegada logística da sua empresa para determinar a política de segurança em trânsito mais viável e aplicável.

Reduza as cargas de tempo que são deixadas desacompanhadas

A carga em repouso é a carga em risco. Nos últimos 12 meses, quase 90% do roubo de carga nos Estados Unidos ocorreu em um local não seguro ou sem vigilância, longe da origem. As paradas de caminhões dominam essa cena, pois os caminhoneiros costumam deixar suas cargas sem supervisão por horas a fio.

Varie rotas e faixas

Os ladrões de carga organizados são inteligentes, metódicos e pacientes. Eles investem tempo no planejamento e uma parte fundamental de seu planejamento é a vigilância. Variando sua faixa e cronograma de entrega é fundamental.

Faça uma abordagem em camadas

Uma abordagem de Segurança em Profundidade ou Defesa em Profundidade é fundamental para impedir o roubo de carga. As três partes integrais e sincronizadas são pessoas, procedimentos e tecnologia. Os profissionais da cadeia de suprimento devem se esforçar para ter uma solução de segurança eficiente da doca à porta.

Compartilhar